sábado, 30 de julho de 2011

A Família e os Desafios Contemporâneos


A família é a instituição de maior importância dentro da sociedade, ou seja, ela é o alicerce de toda a organização social.
A união de duas pessoas dá origem á uma família em potencial, isto significa que a partir destas nascerão filhos que serão caracterizadores do grupo familiar. Até então, isto acontecia com a união de um homem e uma mulher dos quais eram gerados os filhos, e neste contexto a mulher cuidava da casa e das crianças enquanto o homem trabalhava para garantir o sustento da família. No entanto, há um bom tempo as coisas têm mudado, homens e mulheres trabalham e buscam aperfeiçoamento profissional e desde então a família vem se adaptando a essa realidade não tão nova assim.
Hoje podemos ver famílias constituídas por duas pessoas do mesmo sexo com seus filhos, e desta forma também caracterizam um grupo familiar, também é muito comum vermos famílias separadas, recasadas e monoparentais. O que se percebe é que a família tem se modernizado e cada vez mais mantida pelo afeto entre seus membros, por isso, pode-se dizer que a família é um grupo de pessoas unidas pelo afeto e por objetivos comuns. Assim sendo, é muito importante salientar que esses núcleos familiares são tão capazes de promover saúde quanto as famílias ditas tradicionais. A competência das famílias não depende do fato de serem casadas, separadas ou recasadas, mas da qualidade das relações estabelecidas entre seus membros por isso torna-se necessário que cada papel seja assumido e representado. Portanto, pode-se afirmar que a família afasta-se do critério biológico e enfatiza a dimensão socioafetiva, independentemente de sua configuração.
Por ser a base de toda a organização social, a família possui obrigações para com a sociedade, uma delas é suprir as necessidades de cuidado, alimentação e educação dos filhos. Essa complexidade maior na constituição familiar vem aumentando os desafios a serem enfrentados pelas famílias, porque infelizmente o preconceito ainda existe em demasia e acaba causando problemas desnecessários, além é claro, das exigências externas, nas quais cada membro está exposto, como por exemplo, trabalho, estudos, vida social, compromissos que fazem com que alguns membros se distanciem.
Cada componente do grupo familiar deve ser entendido como uma pessoa com desejos e necessidades próprias, colocando-se em segundo plano o papel tradicional que desempenha no grupo familiar, desta forma é preservada a individualidade e a saúde dos integrantes, bem como a unidade familiar, pois se cada individuo estiver bem, o todo também estará. Desta forma, os cônjuges podem construir uma família com bases sólidas para o grupo funcionar de maneira saudável, desempenhando o papel de cuidar e dar característica ao grupo, da mesma forma, pode-se dizer que um relacionamento conjugal tenso tende a produzir funções parentais disfuncionais, no qual os pais não conseguem desempenhar seus papeis de forma adequada.
É sabido de todas essas dificuldades e desafios que a sociedade moderna impõe, não só ao grupo familiar mas também a cada individuo, no entanto, o que caracteriza uma família funcional e saudável é a forma como ela lida com seus problemas, protegendo   seus membros e mantendo a união do grupo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário